• 19 de março de 2021

Atividade integrou o 14º Seminário Nacional de Resíduos Sólidos e o I Painel Internacional de Resíduos Sólidos, realizado pela ABES, entre os dias 16 e 18 de março.

Por Clara Zaim

Nesta quinta-feira, 18 de março, o programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS da Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental – ABES realizou sua segunda Oficina de Educação Ambiental. O evento aconteceu online durante 14º Seminário Nacional de Resíduos Sólidos e o I Painel Internacional de Resíduos Sólidos.

Transmitido pelo canal da ABES no YouTube, a atividade foi voltada ao movimento de catadoras e catadores de material reutilizável e reciclável.

Na oportunidade, a engenheira ambiental Adjane Damasceno de Oliveira, membro do JPS Goiás e coordenadora da Câmara Temática de Resíduos Sólidos da ABES-GO, foi a moderadora do evento, juntamente com Regiane Coeli, coordenadora do JPS-PE.  Nathália Nascimento e Wesley Belo, ambos coordenadores do JPS-PE e Manuela Proença, coordenadora-adjunta do JPS-MG, foram os palestrantes da oficina.

 

Na abertura, Adjane comentou sobre a importância do JPS integrar o seminário de resíduos. “O JPS está lisonjeado em coordenar as oficinas de educação ambiental que estão sendo realizadas no 14° Seminário Nacional de Resíduos Sólidos. Agradeço aos integrantes que contribuíram e participaram desse processo”, afirmou Adjane Damasceno de Oliveira.

Manuela Proença explicou a diferença entre educação básica e educação ambiental, além de ressaltar a importância dos catadores.

 

“A educação ambiental faz parte da responsabilidade compartilhada. Devemos ter mais consciência para agirmos em sociedade perante ao meio ambiente. Os catadores são de extrema importância para o processo de reciclagem e para a economia circular. Temos que dar voz e emancipação para eles”, pontuou a engenheira

COOPERATIVAS:

Na sequência, foram apresentadas entrevistas com presidentes das cooperativas de reciclagem dos estados de Goiás, Alagoas e Pernambuco, que falaram sobre os desafios da profissão com relação ao reconhecimento por parte dos órgãos governamentais e o enfrentamento à pandemia do coronavírus.

 

A primeira entrevistada foi Dulce Helena do Vale, presidente da Cooperativa Rama e da Rede Uniforte, localizada no estado de Goiás. “Elaboramos um plano para enfrentamento à covid-19, há dificuldades de aceitação para o isolamento social e os protocolos de segurança que devem ser seguidos. Orientamos os trabalhadores e acreditamos que os governantes devem reconhecer o nosso trabalho e ver a reciclagem como uma oportunidade de trabalho que vem crescendo”, explicou Dulce Helena da Silva.

A segunda entrevistada foi Patricia Ramos, presidente da COOPREL-Alagoas. “Os catadores exercem um papel fundamental para o gerenciamento dos resíduos. Tivemos apoio da prefeitura e do governo para enfrentarmos a pandemia. Aos poucos, estamos voltando ao nosso trabalho seguindo os protocolos e dando orientação aos trabalhadores”, disse a presidente da COOPREL-AL.

 

 

Kátia Karina da Silva, diretora da Cooperativa Ecovida Palha de Arroz, foi a terceira entrevistada. Ela integra um trabalho de 15 mulheres catadoras de materiais recicláveis.

“A pandemia alterou a nossa rotina de trabalho. Tivemos apoio de ongs, recebemos doações de cestas básicas, equipamentos de segurança (EPI) e produtos de limpeza. Estamos reinventando o nosso trabalho, com ajuda de professores  para a reciclagem do material, frisou a diretora.

JPS Seção Pernambuco

Nathalia Nascimento e Wesley Belo, coordenadores do JPS Seção Pernambuco (ABES-PE), fizeram uma apresentação sobre os cuidados da saúde e a segurança dos catadores que precisam ter antes, durante e após a realização de suas atividades.

Nathalia Nascimento, mestranda em Engenharia Ambiental, falou sobre o processo de descarregamento e armazenamento dos resíduos e apresentou um vídeo sobre a cooperativa de mulheres “Ecovida Palha de Arroz”, que reinventou a forma de trabalhar para enfrentar a pandemia:

“Agradecemos o trabalho dos catadores. Acreditamos na importância do diálogo e da troca realizada em prol da melhoria ambiental”, enfatizou a coordenadora, que também é Especialista em Gestão e controle de áreas contaminadas por resíduos sólidos e pesquisadora vinculada à Universidade Federal Rural de Pernambuco.

Wesley Belo, engenheiro ambiental e especialista em Gestão e controle de áreas contaminadas por resíduos sólidos,  explicou como deve ser feito o processo da chegada dos resíduos até as cooperativas. “As atividades do trabalho do gerenciamento dos resíduos devem ser feitas de forma integrada. As cooperativas devem trabalhar em conjunto com os órgãos governamentais, os materiais devem ser sanatizados e passados por uma quarentena”, finalizou o jovem que também é coordenador do JPS-PE.

Participações Especiais:

O engenheiro ambiental e coordenador do JPS Nacional, Witan Silva, participou do webinar e agradeceu aos integrantes do JPS pelo trabalho e ao público que acompanhou as oficinas.

“Quero agradecer ao público pela presença nas oficinas. Tivemos mais de 1.000 visualizações na primeira oficina, é muito gratificante fazer parte disso. Espero que as informações apresentadas sejam transmitidas e que possam gerar impacto. Devemos lutar por um mundo mais empático e sustentável.
Sou muito feliz com a minha gestão frente ao JPS”, finalizou o coordenador nacional do JPS.

No final do evento, o educador e artista Dimar Viana abordou o tema Mobilização Social Criativa, que utiliza a arte como forma de manifestação.

“Sou um artista mobilizador, a mobilização social criativa é juntar manifestação artística com a estética e a beleza para pensar em uma causa social. Luto pelas causas ambientais, da reciclagem e dos resíduos sólidos também”, explicou o músico. O artista finalizou a sua apresentação cantando uma canção do álbum “Catador e a Rua”.

Para assistir ao vídeo da Oficina JPS completo, clique aqui.

OFICINAS JPS NO 14° SEMINÁRIO DE RESÍDUOS SÓLIDOS

O programa Jovens Profissionais do Saneamento – JPS da ABES promoveu duas oficinas sobre Educação Ambiental,  nos dias 17 e 18 de março, durante o 14º Seminário Nacional de Resíduos Sólidos | I Painel Internacional de Resíduos Sólidos.

Para assistir à Oficina sobre Educação Ambiental para Professores da Rede Pública, acesse aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *